terça-feira, 27 de agosto de 2013

Portal de internet sobre revitalização do Centro de Niterói é lançado

Site do jornal O Fluminense, Cidades, por Geovane Mendes


Objetivo é dar mais transparência às ações da prefeitura de Niterói. Lançamento foi marcado por apresentação feita pelo prefeito Rodrigo Neves e seus secretários

O portal de internet “Revitalização do Centro de Niterói” entrou em funcionamento nesta terça-feira e, para marcar o lançamento, houve uma apresentação feita pelo prefeito Rodrigo Neves e seus secretários. O evento ocorreu no auditório do Memorial Roberto Silveira, no Caminho Niemeyer.

O objetivo do site é dar mais transparência às ações da Prefeitura referentes ao plano de revitalização do Centro da cidade e serve de ferramenta e consulta dos cidadãos para que possam acompanhar todas as discussões e debates inerentes ao projeto. A página também permitirá em sua plataforma digital que a população tire dúvidas ou envie sugestões às secretarias envolvidas no projeto. O endereço digital é: www.centro.niteroi.rj.gov.br.

sábado, 17 de agosto de 2013

Devolver o Centro à cidade e aos cidadãos

Jornal Folha de Niterói, 17 a 23 agosto 2013, Artigo, p.5, por Rodrigo Neves*

Com uma trama urbana projetada pelo pintor francês Palliere no século XIX, por encomenda de Dom João VI, o centro de Niterói foi sede político-administrativa do antigo estado do Rio de Janeiro até 1975, quando houve a fusão com o estado da Guanabara. Ao longo das últimas décadas, a cidade tem observado o esvaziamento e a deterioração da região. Na década de 90, o Centro tinha mais de 25 mil moradores, enquanto Icaraí tinha 60 mil. Atualmente, há menos de 15 mil pessoas, enquanto Icaraí tem mais de 80 mil habitantes.

Este processo precisa ser revertido, sob pena de comprometer o desenvolvimento sustentável da cidade. Por isso, a nova administração da Prefeitura suspendeu os licenciamentos de novos empreendimentos no chamado Jardim Icaraí, irresponsavelmente adensado nos anos recentes, e estruturou o plano de revitalização do Centro, sob a coordenação da secretária de Urbanismo e Mobilidade, Verena Andreatta, doutora em Urbanismo pela Universidade da Catalunha (Barcelona) e maior especialista no país em revitalização de regiões e cidades marítimas degradadas. É este projeto que estamos levando ao debate público.


segunda-feira, 12 de agosto de 2013

Rotary International e a Fundação Rotária 2 - Para reflexão...

Adelino Martins, RC Maia, Distrito 1970, Portugal

Continuando a expor as minhas ideias sobre Rotary International e a Fundação Rotária de Rotary Internacional, gostaria de lhes transmitir os pensamentos que a leitura de um mail do companheiro Alberto J. Palombo, Distrito Federal, Brasil me originaram.

Disse o companheiro:
“Drucker disse uma vez que a única coisa certa sobre o futuro é que ele vai mudar o presente. Rotary mudou constantemente ao longo de décadas, e agora estamos vivendo tempos profundos já que podemos começar dizendo que mudou ao longo de séculos. 
Ter medo da mudança é como não aceitar o facto de que agora é manhã. E para os rotários, novos ou permanecidos, o desafio está-se cumprindo através da mudança já que a comunidade e a sociedade que estamos comprometidos a servir também está mudando. 

domingo, 11 de agosto de 2013

Rotary International e a Fundação Rotária 1 - Para reflexão...

Adelino Martins, RC Maia, Distrito 1970, Portugal

A leitura das opiniões dos companheiros nas várias listas de correio por mim utilizadas (amigos-compadrao, GEROI-Brasil, rota-latino, ROTI) fizeram com que ficasse com a ideia de que, para muitos, não está bem definida a ideia de que Rotary International e a Fundação Rotária de Rotary International são duas instituições distintas com organizações completamente diferentes. Simplesmente a Fundação Rotária utiliza a estrutura, a organização e a “mão de obra” de Rotary

O Art. 12 dos Estatutos de Rotary International diz que: “Uma Fundação do RI deverá ser por este organizada e administrada”. Mais estabelece que “Todas as cessões, doações ou legados, quer de numerário ou de bens móveis, ou quaisquer rendas oriundas destes, feitos ao RI, assim como qualquer dos fundos excedentes do RI, conforme possa vir a ser autorizado pela convenção, deverão ser de propriedade da Fundação..

domingo, 4 de agosto de 2013

Eventos culturais

Jornal Gazeta Niteroiense, Semana de 3 a 9 de agosto de 2013, Arte & Espetáculo, p.10

Coleção ‘Pimentel leu e recomenda’

A Imprensa Oficial do Estado do Rio de Janeiro reúne literatos, intelectuais e amantes do livro nesta segunda-feira (05), a partir das 15 h, na Sala de Cultura Leila Diniz, para dois acontecimentos marcantes do mercado editorial. O primeiro será a apresentação da participação coletiva das editoras de Niterói na XVI Bienal do Livro do Rio de Janeiro. Em seguida haverá o coquetel de lançamento da coleção “Pimentel leu e recomenda”, composta de cinco obras clássicas da literatura brasileira publicadas pela Imprensa Oficial a partir de seleção feita pelo poeta e escritor Luís Antônio Pimentel, que, aos 101 anos, é cultuado como um dos maiores patrimônios de literatura fluminense.


Parceria entre Ministério e Facebook resulta em 135 mil possíveis doadores

Jornal Gazeta Niteroiense, Semana de 3 a 9 de agosto de 2013, Geral, p.4

A parceria entre o Ministério da Saúde e o Facebook para incentivar a doação de órgãos entre usuários da rede social completa um ano nesta semana. Durante este período, 135 mil pessoas manifestaram o desejo de ser possíveis doadoras de órgãos. A ferramenta permite que o internauta adicione esta informação a sua linha do tempo e também ao seu perfil.

O objetivo da parceria é que o usuário compartilhe a sua história de vida e os motivos que o levaram a se tornar um doador. Após a inserção da funcionalidade e a divulgação da campanha, houve um aumento de 1.780% do número de usuários na página oficial de Doação de Órgãos do Ministério da Saúde no Facebook. A rede social também disponibilizou a funcionalidade em outros países.

Em 2012, foram realizadas 24 mil cirurgias de transplante, sendo 95% realizadas no Sistema Único de Saúde (SUS). Embora o Brasil tenha o maior sistema público de transplantes de órgãos do mundo, o Ministério da Saúde trabalha para aumentar o número de cirurgias e de doadores.

Para ser doadora, a pessoa deve informar à família o seu desejo e, segundo a legislação, não é necessário deixar documento escrito. Uma boa forma de informar que é doador é tornar isso público nas redes sociais.

Adoção é tema do UFF Debate Brasil

Jornal Gazeta Niteroiense, Semana de 3 a 9 de agosto de 2013, Local, p.3

Dia 6 de agosto, terça-feira, às 19h, o UFF Debate Brasil discute um assunto que vem ganhando mais espaço nas redes sociais e nas mídias brasileira e internacional: “Adoção, Avanços e Desafios”. O evento será realizado no auditório da Associação Médica Fluminense (AMF), à Avenida Roberto Silveira 123, em Icaraí. Entrada franca.

Desde a criação do Dia Nacional da Adoção, em 2002, alguns avanços foram conquistados, mas ainda há muitos desafios a enfrentar. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Direito de Família (IBDFAM), entre as conquistas cabe destacar a preocupação com a inserção da criança ou jovem em sua família biológica, esgotando todas as tentativas do jovem ser adotado por parentes próximos; a criação do Cadastro Nacional, possibilitando que crianças e adolescentes sejam adotados por pessoas de diferentes locais do país; e a criação da paternidade socioafetiva.

Apesar das mudanças, o processo de adoção precisa ser aprimorado, como a criação de mecanismos para facilitar e agilizar a adoção de crianças mais velhas e adolescentes.

Participam do debate, a Presidente das Comissões de Direito da Criança e Adolescente e de Direito Homoafetivo da OAB-RJ, Dália Tayguara; a Diretora de Assuntos Jurídicos da Associação Nacional dos Grupos de Apoio à Adoção (ANGAAD), Silvana Moreira; e a Tabeliã e fundadora da Associação Civil Quintal da Casa de Ana, Maria Bárbara Toledo Andrade e Silva.